sábado, 31 de outubro de 2009

Abelhas nativas,brasileiras.





(Foto tirada por Paulo Romero,em destaque um galho de umburana com um colônia de jandaira)

Segundo algumas literaturas,existem mais de 400 espécies de abelhas nativas no mundo;dessas,mais de 300 espécies estão no Brasil. Quase a metade delas estão em risco de extinção,devido,principalmente,a destruição das matas nativas.

As abelhas nativas,dividem-se,basicamente em dois grupos: As melíponas e as trigonas...Além das abelhas solitárias e semissociais...

Entre as melíponas,podemos destacar: jandaira(melipona subnitida),mandaçaia (melipona quadrifasciata),uruçú(melipona scutelaris),manduri(melipona marginata)entre outras.

Entre as trigonas,podemos destacar:moça-branca(frieseomelita varia),jataí(tetragonista angustula),mosquito(plebeia ou friesela),iraí(nannotrigona testacocieformes),entre outras.

ALGUMAS DIFERENÇAS ENTRE MELIPONAS E TRIGONAS:

MELIPONAS:
-São abelhas maiores;
-fazem a boca de entrada da colônia com geoprópolis;
-fazem estrias,na entrada da colônia;
-tem sempre um vigia na entrada da colônia.

TRIGONAS:
-são abelhas menores;
-a entrada da colônia tem cera ,ou nada;
-possuem as patas traseiras maiores;
-tem sempre vários vigias,na entrada da colônia.

SUBSTITUIÇÃO DE RAINHAS

As melíponas substituem as rainhas com facilidade.Das abelhas da colônia,que nascerão, de 10 a 25% são rainhas virgens (princesas),que podem substituir a rainha ativa,caso a mesma morra,ou esteja velha.

As trigonas são diferentes;o que vai determinar a sua função na colônia é a alimentação fornecida à determina fêmea em uma célula especial,com maior espaço para o acúmulo dessa alimentação(realeira)


As trigonas têm um processo de substituição da rainha,bem complicado.
Em determinadas épocas do ano,quando existe florada em abundância,a colônia sempre vai ter realeiras (células maiores,que darão origem a a uma rainha).Já,quando as floradas não existem,ou estão escassas(época da seca),essas realeiras também serão raras.Se nessa época,por algum motivo a rainha morrer,a colônia vai fracassar.

Os meliponicultores devem sempre fazer trocas de enxames,para evitarem a consanguinidade das abelhas(cruzamento de indivíduos de uma mesma família).
Outra coisa que pode ser feita para evitar a consanguinidade das abelhas,é quando for fazer a divisão das colônias;pegar discos de cria de duas colônias diferentes e abelhas de outra colônia,ou seja,para se obter uma nova colônia,usa-se material de três colônias.

Entre as melíponas,existem algumas espécies que são genuinamente nordestinas:a jandaira,a uruçú nordestina ,a mandaçaia da caatinga,a manduri/rajada..Essas abelhas conseguiram se adaptar ao clima semi-árido,onde as chuvas são poucas e mal distribuídas,com temperaturas altas durante o dia e frio durante a noite.
Essas espécies são de fácil adaptação ao criatório racional,sendo as mais criadas na região nordeste.


Se você deseja começar a criar abelhas nativas,o primeiro passo é estudar sobre o assunto(se você ainda não dominar as técnicas de criação racional),visitar um meliponicultor experiente,para lhe passar algumas dicas;construir ou comprar as caixas,conseguir as colônias na natureza,através de "iscas"ou adquirir de  um meliponicultor.

CAIXAS ISCAS


Uma forma simples e funcional de se conseguir enxames é usando caixas iscas.Essas caixas são simples de construir,funcionam muito bem e você não precisa cortar árvores para conseguir sua abelhas.

As caixas iscas podem ser de madeira,isopor,garrafa pet;e o que sua imaginação mandar.
No caso das garrafas pets,essas devem estar bem limpas,você deve passar uma solução de cerume ou própolis, com álcool de cereais,no interior da garrafa ,para atrair as abelhas;também enrole uma lona preta ou papel alumínio,para escurecer a garrafa.Faça um furo na tampa,e coloque perto de alguma colônia natural.Fique sempre observando a isca,se você perceber que as abelhas estão entrando na caixa isca,espere alguns meses para que elas construam os discos de cria,potes de alimento,enfim,formem uma nova colônia com condições de ser transferida para a caixa racional.



Abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.


terça-feira, 6 de outubro de 2009

As abelhas e as plantas da caatinga.


(Foto tirada por Paulo Romero,em outubro de 2009,em São João do cariri,PB.)

Em destaque uma umburana.

As plantas da caatinga,teem uma importância muito grande para a sobrevivência das espécies animais.Isso é fato,como eu já falei antes,as abelhas dependem das plantas para sua sobrevivência e principalmente, as plantas precisam das abelhas e de outros insetos para a polinização de suas flores.

Se o homem continuar a destruir a "caatinga",as espécies de abelhas,principalmente as nativas(por serem mais frágeis)vão desaparecer,e isso já pode ser observado em diversos estados nordestinos e com muitas espécies de abelhas nativas.

Na foto acima,uma umburana com uma cicatriz em seu tronco, feita por meleiros,para tirar mel;coisa muito comum na região nordeste do Brasil,infelizmente.

As abelhas nativas são responsáveis por cerca de 85% das polinizações nas matas brasileiras.Existem pesquisas que provam que,sem as abelhas a produção agrícola seria muito afetada em termos de produtividade;em alguns estados do Brasil,já existe o "consórcio"abelha/agricultura onde todos saem ganhando: ganha o produtor de mel,que com as flores em abundância tem sua produção aumentada e ganha o agricultor que com um grande número de abelhas para polinizarem as suas plantas,garantem um aumento na sua produção agrícola.

Aqui no nordeste mesmo,existem consórcios entre produtores de girassol,manga,acerola,etc,com apicultores/meliponicultores.

Uma colónia de abelha nativa(asf )chega a ter ,em média 5.000(cinco mil )indivíduos;a arapuá é uma exceção(chega á 30.000 indivíduos),já a apis mellífera (africanizada),pode facilmente chegar à 60,70 mil abelhas por colmeia.Com essa diferença na quantidade de abelha por colónia,é claro que a produção de mel também é proporcional à quantidade de abelhas.
Em média as abelhas nativas,produzem de 1 à 2 litros de mel por ano,podendo variar,dependendo das floradas.


OBS.:asf =abelha sem ferrão/(abelhas indígenas)




Em minha região(São joão do cariri,PB)as árvores mais utilizadas pelas abelhas para a construção de ninhos,são a umburana(foto acima),o umbuzeiro,a catingueira e a craibeira.Principalmente no caso da umburana,por ser sem dúvida o local mais procurado pelas abelhas para a construção de seus ninhos ,muitas vezes a árvore é derrubada para facilitar o acesso ao mel.



Se as pessoas parassem com essa prática devastadora e,ao invés de destruir o meio ambiente começassem a plantar árvores nativas do semiárido, diminuiria o processo de desertificação,fazendo com que a nossa caatinga,tivesse uma chance real de se recuperar.

Já as plentas mais visitadas pelas abelhas nativas,para coletarem pólen e néctar ,são:malva,jurema,maniçoba,marmeleiro,catingeira,anjico,muçambê,mata pasto,amarra cachorro,mufumbo e jitirana.

MEU PEQUENO GESTO

Eu mesmo tenho plantado alguns pés de umburana,por ser a árvore que mais sofre com a retirada do mel,pelos meleiros.É muito fácil plantar essa árvore,basta cortar um galho,cavar um buraco e colocá-lo dentro,como se fosse uma "estaca" de cerca,e pronto dentro de algum tempo ela irá começar a crescer os primeiros galhos.





Com o umbuzeiro,também podemos fazer mudas à partir de galhos,mas é um pouco mais complicado,pois na cova tem que ser colocada areia para facilitar o enraizamento e nem sempre as mudas brotam,algumas,simplesmente secam.Já as mudas feitas à partir das sementes,demoram muito para crescer e a grande maioria os animais comem;o que não acontece com as mudas feitas com galhos ,pois são altos e os animais não alcançam.

A catingueira e a caibeira teem sementes que brotam facilmente,simplesmente pega-se as sementes secas e coloca em um saquinho com areia e estrume,molhar três vezes por semana,que em poucos dias já teremos as mudas.Quando as mudinhas estiverem com 30 centímetros,devem ser plantadas no local definitivo,as catingueiras se adaptam bem em qualquer terreno,já as caibeiras,devem ser plantadas em terrenos mais baixos,perto de riachos para que tenham um bom crescimento.

É claro que a época de plantar as mudas em seus locais definitivos,deve ser na estação das chuvas.

Esse pequeno gesto, ajuda na preservação dessas espécies tão importantes para as abelhas nativas e para todo ecosssistema da caatinga,e tão ameaçadas pela ganância humana...

Um abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.
João Pessoa,PB.

Flores de jurema



Entre tantas espécies de plantas nativas do semi-árido nordestino,sem dúvidas a jurema é uma das mais conhecidas.Existem algumas espécies de jurema,(jurema preta,jurema de imbira,unha de gato...),todas com as suas particularidades e usos de acordo com as necessidades dos animais e do homem.Por exemplo,a jurema preta,é muito apreciada pelas cabras,que não teem tanto interesse nas outras espécies.Já a jurema de imbira é muito utilizada como moirões de cerca,por ser muito resistente.

Eu não posso deixar de mencionar que, a jurema também é famosa pelos seus espinhos,no caso da unha de gato,o nome já diz tudo,os seus espinhos paressem com as unhas de um gato(daí o nome).Para se andar por onde tem jurema temos que ter muito cuidado,mesmo assim,não é raro rasgar a roupa com os espinhos.Esse é um dos motivos,pelo qual os vaqueiros usam uma vestimenta feita com couro de boi,para se protegerem dos espinhos.

Essa planta,também é muito visitada pelas abelhas,à procura de pólen.Quando ela está com flores é fácil de ver abelhas voando por entre suas flores...

UM ABRAÇO.
PAULO ROMERO.
Meliponário Braz.

sábado, 3 de outubro de 2009

Caixas racionais para abelhas nativas.


Amigos.

Uma boa alternativa,para conseguir as suas caixas racionais,é você mesmo constri-las.

Para isso vocês devem ter alguns cuidados indispensáveis:escolha bem o tipo de madeira,de preferência que não tenha cheiro forte,pois isso não vai agradar as abelhas,elas se comunicam ,no interior da caixa usando o feromônio(Odor característico)e o cheiro forte da madeira vai deixa-las confusas e/ou irritadas.

Escolha uma madeira que não seja susceptível ao ataque de cupins e que esteja bem seca.

Uma boa opção de madeira,é o louro canela,pois essa é uma madeira de ótima qualidade,garantindo uma vida útil bem longa,para as suas caixas racionais.

A caixa deve ser pintada por fora para,prolongar a sua vida útil
.Outra coisa importante:se você não possuir os equipamentos básicos para trabalhar com madeira;mande alguém que trabalhe com madeira,serrar as tábuas para que fiquem todas bem aplainadas,sem desigualdades e no "esquadro",pois na hora da montagem não vão existir brechas, fazendo  as abelhas se sintam seguras.
Algumas vezes,você se vê obrigado a construir as suas próprias caixas ,pois ,o mercado local não lhe oferece opções de modelos para à sua necessidade.

Lembre-se que cada abelha tem as suas particularidades,portanto ,prestem atenção no melhor modelo para cada tipo de abelha.

As primeiras construções podem parecer complicadas;mas depois de praticar,você vai se aperfeiçoando.

Na internet,existem os mais variados modelos e medidas.As mais utilizadas são as caixas modelo FO/INPA.;que foi desenvolvida pelo amigo e estudioso das abelhas nativas,Fernando Oliveira.


Aqui estão alguns exemplos de caixas,para as abelhas nativas.
















OBS.:É recomendado usar tábuas de no mínimo dois centímetros de diâmetro,para garantir um bom conforto térmico,para as abelhas.
Abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.