quinta-feira, 17 de junho de 2010

Meliponário urbano.

Eu crio abelhas nativas,à algum tempo,mas por morar distante do cariri(onde está o meu meliponário),eu não acompanho o desenvolvimento das colônias,e isso já me trouxe surpresas desagradáveis...

Por não poder ir sempre ao meliponário,eu já perdi algumas colônias,que poderiam facilmente ter sido salvas,se eu estivesse mas próximos delas...



Por exemplo,após fazer uma transferência,é preciso ficar de olho nos forídeos,que se aproveitam de situações como essa para invadirem a caixa, e se você não estiver atento poderá perdê-la.
Outra atenção especial,precisa ser dada durante os períodos de escassez de alimento,quando deve ser dada uma alimentação complementar,para que a colônia continue forte até a chegada de novas floradas...

Esses motivos,aliados à vontade de aprender mais sobre as abelhas nativas(coisa que só se aprende com dedicação,e observação das abelhas)fez com que eu decidisse trazer algumas caixas,para João Pessoa,cidade onde moro.

Essa transferência de abelhas,vai acontecer já nesse meio de ano,pois,eu vou passar o período junino,lá no meu cariri e ao retornar(no final de junho),pretendo trazer comigo pelo menos duas caixas com as abelhas nativas.

Eu ainda tenho algumas dúvidas de quais espécies trazer,pois sei que a jandaíra e a moça branca se darão bem por aqui,mas no caso da cupira(partamona seridoensis),a coisa é mais complicada,já que não se tem referência delas em outras localidades,que não sejam a nossa caatinga...Mesmo assim,pretendo trazer uma cupira,para poder acompanhar seu desenvolvimento,e aperfeiçoar as técnicas do manejo racional dessa espécie,tão querida,por mim...

Além da cupira,eu pretendo trazer uma jandaíra,mas sei que ela se dará bem por aqui,pois existem pessoas que já criam essa espécie,no litoral nordestino,como em diversas regiões do país.

Minha principal preocupação,em trazer essas abelhas pra cá,é alimentação,já que a maioria das plantas que existem por aqui,são da mata atlântica e de espécies exóticas .

A princípio,eu vou deixar elas em minha casa,e com o acompanhamento de seu desenvolvimento,poderei transferi-las para um outro local,onde existem muitas fruteiras(quase todas as abelhas visitam as flores de árvores frutíferas),além de reforçar a alimentação,até a completa adaptação delas ao novo ambiente...

Se tudo der certo,aos poucos eu pretendo trazer todas as minhas caixas com abelhas nativas,para João Pessoa...Claro que esse processo se dará aos poucos,sem pressa e de acordo com o desenvolvimento,das espécies que já estiverem por aqui...


Boas festas juninas para todos!!

Um abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.
João Pessoa,PB.
Postar um comentário