terça-feira, 27 de julho de 2010

Imagens do "meu cariri paraibano".


Ao criar esse blog,em 2009,eu queria apenas relatar experiências com as minhas abelhas nativas e trocar experiências com outros apaixonados pelo assunto,mas com o passar desses meses,sei que ele é uma ótima ferramenta para facilitar a nossa vida,e fazer algumas amizades.


Como todos sabem,a internet é um ótimo meio de comunicação,e sempre converso com pessoas dos diversos locais do Brasil e até do mundo,sempre sobre meu assunto preferido(abelhas nativas).

Faz algum tempo,que eu encontrei um blog muito interessante,o Monte do mel http://montedomel.blogspot.com/e mantive os primeiros contatos com o seu proprietário,o Joaquim Pífano.

O Joaquim é de Portugal,é técnico em apicultura,mas apesar de estar bem distante das nossas abelhas nativas,ele se mostra um apaixonado por elas,e pelas nossas paisagens tropicais,sempre que ele visita meu modesto blog,faz algum comentário a respeito das belas paisagens do meu semiárido nordestino,pois são bem diferentes das do seu país.

Aproveitando esse seu interesse, em ver nossas paisagens,eu resolvi fazer essa postagem em sua homenagem,e em agradecimento à força que ele sempre deu a mim e ao meu blog;inclusive fazendo de um comentário meu,uma postagem em seu blog,aproveito também para dedicar a outros grandes amigos,por exemplo José Halley Winckler,da associação dos meliponicultores do Rio de Janeiro(AME-Rio)http://ame-rio.blogspot.com/,que sempre me deu força para continuar com meu trabalho,aos meus amigos que seguem o blog,enfim à todos.

As fotos não são boas,pois minha câmera é simples e eu não entendo nada de fotografias.

Espero que gostem,pois são paisagens do “meu cariri paraibano”,que para mim é o paraíso.

Esse é o berço da jandaíra(melípona subnitida),da cupira(partamona seridoensis),da manduri/rajada(melipona asilvai)e de tantas outras espécies de abelhas nativas.


Esse é o leito de um pequeno rio(riacho),coberto de pedras,que com a passagem da água,faz muito barulho.


Formação rochosa(lajedo)no meio da caatinga,foi feita uma pequena parede de contenção,para armazenar a água da chuva.


No meio da caatinga,muitas pedras e algumas plantas típicas:xique-xique,macambira,urtiga,marmeleiro.





Leito de um riacho,pode-se ver algumas plantas nativas:craibeiras,catingeira,ao fundo pode-se ver uma barragem de pedra e cimento.



Um pé de jucá.


Época de chuva,no cariri a natureza se transforma,é só alegria.


Leito seco,do riacho.


Algumas construções comuns,no cariri:curral,cocheira e armazém,sítio da família.


Palma forrageira,alguns pés de algaroba e ao fundo a caatinga.


Plantio de palma,e muitas flores nativas,que fazem a alegria das abelhas.


A esquerda,um pereiro,no centro uma jurema preta e a caatinga maravilhosa.


Reservatório de água(açude),e um cata-vento,usado para captar água do subterrâneo.


No meio da caatinga,o "caroá",essa planta que é parente da macambira,foi muito importante para a região,pois era usada para fabricar cordas,e os caririzeiros vendiam suas folhas,para conseguirem alguma renda.


Essas são algumas imagens do cariri paraibano,um lugar de homens fortes e trabalhadores,que apesar das adversidades, continuam na luta e com esperanças de dias melhores.


Um abraço.
Paulo Romero.
Meliponaário Braz.
João Pessoa,PB.
Postar um comentário