terça-feira, 14 de junho de 2011

Abelha jandaíra,forte por natureza.

Como é de costume,todas as tardes eu vou até a casa de minha irmã(onde estão as minhas abelhas),observar o movimento e verificar alguma irregularidade,que por acaso ocorra.

Hoje ao chegar lá,eu vi um grande movimento de abelhas,próximo ao alimentador externo(alimentador para sabiá)e vi que se tratavam das ápis.

Retirei o alimentador,com cuidado,pois as ápis poderiam me picar(e eu sei bem como é forte essa picada,rsrs), derramei o resto do xarope,lavei o alimentador,pra despistá-las e fiquei observando as abelhas.

Algumas “africanizadas”,tentavam entrar nas caixas de jandaíra,mas as “vigias” não davam moleza.Uma abelha mais “atrevida”tentou forçar a entrada e foi prontamente “agarrada”pela pequena e valente sertaneja.
“Elas”caíram no chão e já veio uma nova vigia assumir o posto.Eu chamei minha filha para ver a capacidade que a pequena sertaneja tem de defender seu lar.

E é porque as caixas que eu mantenho aqui em João Pessoa,são da “jandaíra menor”.Mesmo sendo umas duas vezes maior,e aparentemente mais forte;após algum tempo,a “abelha africanizada” não conseguiu vencer a pequena nativa e foi morta por ela(teve o abdômem decepado).

Essa luta durou alguns minutos e, infelizmente eu não havia levado a máquina fotográfica para registrar,esse momento de profunda força e defesa de sua espécie,proporcionado pela bela e forte jandaíra.

Vou ter que rever o modelo de alimentador,para evitar atrair africanizadas e arapuás.

Estarei indo para meu “paraíso” e passarei alguns dias por lá,aproveitarei para conhecer novos amigos meliponicultores,do sertão paraibano e de outros estados que estarão nos visitando,mas essa é uma outra história...

Abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.
Postar um comentário