domingo, 30 de dezembro de 2012

Abelhas Nativas do semiárido.



Amigos!


Nessa última postagem do ano,eu quero desejar um ano novo de muita paz,amor,sucesso,felicidades e muitas abelhas nativas,para todos os meus amigos.

Eu passei o natal,lá “no meu cariri paraibano” e,apesar da forte estiagem,pude ver que as abelhas nativas,(por serem adaptadas ao clima dessa região)estão muito bem,inclusive com boa reserva de alimentos.Essas abelhas não são alimentadas artificialmente,e essa reserva de alimento é proveniente das flores que estão disponíveis nessa época,na caatinga.



Abelha Cupira(Partamona seridoensis),no cupinzeiro.

Eu realizei inspeções nas cupiras(Partamonas seridoensis),que mantenho em caixas racionais e,como pode ser visto nas fotos;Elas estão muito bem adaptadas ás caixas,inclusive poderiam ser multiplicadas,(se eu pudesse ficar alguns dias lá,para acompanhar o desenvolvimento das novas famílias).Mas resolvi não multiplicá-las,e esperar para depois que as chuvas voltem à essa terra.


Abelha Cupira,em caixa racional.

Foi um ótimo final de semana,onde pude rever os parentes e amigos e renovar as forças,andando no meio da minha caatinga.


Eu,(no chão)e meu irmão em cima da pedra,no meio da caatinga.


Imburana e a caatinga,aparentemente sem vida!

Apesar da seca,algumas plantas da caatinga,estão floridas nessa época,à exemplo do  imbuzeiro,pereiro,jurema,jucá,trapiá,cipó-uva e as algarobas.



 Floração de cipó-uva.

Abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Feliz natal!


Amigos...

Estou indo passar o natal,lá no "meu cariri paraibano" e só retornarei dia 26.

Desejo à todos os meus amigos,que acompanham o blog,um 2013 repleto de realizações,muita saúde,paz,amor e muitas abelhas nativas.

Aproveitarei a viagem,para revisar alguma colônias de abelha cupira(Partamona seridoensis),para saber como elas estão passando esse ano de 2012.Ano em que o nordeste brasileiro está vivendo a maior seca de sua história.

Grande abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.

sábado, 8 de dezembro de 2012

Um dia entre amigos e abelhas.



Amigos!


No último sábado(24 de novembro de 2012),eu estive mais uma vez em Igarassu,PE,na propriedade do amigo Francisco das Chagas,ou simplesmente Chagas,como gosta de ser chamado.

Nessa viagem,estavam alunos do curso de Ciências agrárias,da UFPB(Universidade Federal da Paraíba),meliponicultores,além de um zootecnista e admirador das nossas abelhas nativas(E que foi o responsável pela ida dessa turma,ao meliponário de Chagas).


Foi um dia de muitas descobertas,para aqueles que estão iniciando nessa bela atividade;mas também de muitas trocas de experiências,entre todos nós.

O amigo Chagas acolheu a nossa turma,com a simpatia e a simplicidade,que lhe são peculiares.

A estrela do meliponário de Chagas,é a urucu nordestina(Melípona scutellaris),pelo número de colônias que ele possui,mas ele mantem diversas espécies de abelhas nativas.Ele também realiza pesquisas com a urucu do chão(Melípona quinquefasciata),que é uma das abelhas mais ameaçadas de extinção,do país;e que ele considera seu “xodó”.




A rara Melípona quinquefasciata (Uruçu do chão).

Após esse dia maravilhoso,entre as abelhas nativas e os meliponicultores;nos despedimos do mestre das urucus e aumentamos ainda mais o nosso amor e respeito pelas abelhas nativas.



Ainda fomos presenteados,com uma “branquinha”,que foi produzida pelo próprio Chagas;e que é uma raridade,como algumas de suas abelhas.




Essa é uma daquelas viagens,que recarregam as nossas forças e que nos mostra que estamos no caminho certo.

Até breve.

Abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.