domingo, 30 de setembro de 2018

Por que Meliponário Braz?





Amigos... Como eu já mencionei aqui, várias vezes, eu sou natural do semiárido paraibano (região que apresenta os menores índices pluviométricos do país).
Essa região tem uma biodiversidade espetacular; apesar das condições climáticas. Aqui, temos uma fauna e uma flora, ricas. E esses seres, conseguiram se adaptar às condições do clima semiárido.



Com a maior estiagem de nossa história, que aconteceu até o ano passado, muitas espécies animais e vegetais, não conseguiram resistir, apesar de seu processo evolutivo, e pereceram... Marmeleiros, Juremas, Angicos, Craibeiras, Imbuzeiros... E entre os animais, as nossas abelhas nativas, também sofreram com a falta das florações, e muitas espécies diminuíram drasticamente a quantidade de colônias em ambiente natural.




E foi nessa região, onde mantive os meus primeiros contatos com as abelhas nativas (Mirins, Lambe olhos, Cupiras, Moça branca, Manduri/rajada, Jandaira, Canudo, Tubiba) Isso, quando ainda tinha meus 14 anos de idade... Já se passaram mais de 30 anos. No começo, nem imaginava que iria me apaixonar por esses seres maravilhosos; mas apenas gostava do mel e de observar a movimentação das abelhas “trabalhando”.


Colônia de abelha Moça Branca.


Abelha cupira,na flor de malva.

 Colônia de abelha Jandaira.

Quando resolvi, estudar e pesquisar as abelhas nativas, colocando-as em Meliponários; de imediato já escolhi o nome: Meliponário Braz, em homenagem ao meu avô paterno Manoel Braz e ao meu pai, João Braz, que nasceram e passaram toda a sua vida nessa região; sempre com muito respeito à natureza.




Abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.
João Pessoa,PB.










Postar um comentário