sábado, 19 de setembro de 2009

A vida dura,no semiárido paraibano.


Foto tirada por Paulo Romero,em São João do Cariri,PB.em Outubro de 2009)Época da seca.

No semiárido nordestino,a dificuldade de se conseguir renda para sobreviver,é um dos maiores responsáveis pela destruição do meio ambiente.

Principalmente nos anos de seca,os pais e mães de família são "obrigados"a tirar da natureza os poucos recursos que ainda restam,tentando conseguir algum dinheiro para amenizar à fome de seus filhos.
Eles cortam as matas,para fazerem carvão(para ser vendido nas pequenas cidades),caçam os animais silvestres para se alimentarem e também para venderem como animais de estimação.

Com esse tipo de comportamento,muitas plantas e animais estão em crescente processo de extinção.Em são João do cariri (minha região),muitos animais já se encontram quase extintos ,por exemplo aves como:canário da terra,rolinha cascavel,papagaios,pintassilgo,asa branca;mamíferos como:tatu peba,tatu verdadeiro,tamanduá,gato pintado,mocó,lobo guará;entre tantos outros,são raríssimos de serem vistos.

Assim como os animais já citados,as abelhas nativas também estão cada vez mais raras na natureza.É ´cada vez mais difícil encontrar moça branca,manduri,tubiba,jandaira,canudo,mosquito,breu;etc.Devido ,principalmente a destruição das matas nativas,fazendo com que as abelhas nativas,dessa região estejam em adiantado estado de extinção.

Por isso,é muito importante a criação racional dessas abelhas,para preservar-mos as espécies,e conhecermos mais profundamente,seus hábitos e costumes.

Um abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.
João Pessoa,PB.
Postar um comentário