segunda-feira, 2 de novembro de 2009

TRANSFERÊNCIA DE ABELHAS DO TRONCO PARA AS CAIXAS RACIONAIS




O primeiro passo:localize a colónia na natureza.Após localizá-las ,você deve agir com muito cuidado e sem pressa.

Para transferir a colónia para o meliponário,o melhor horário é depois das 17:30hrs.pois as abelhas campeiras já estarão se recolhendo.

TRANSFERINDO A COLÓNIA PARA O MELIPONÁRIO

Eu,particularmente,costumo ir ao local com antecedência,levar um serrote e serrar o galho,após serrá-lo,eu o deixo no mesmo lugar amarrado com um arame.Eu faço isso para diminuir o estresse das abelhas;com o corte e transporte na mesma hora.

No dia escolhido para trazer o galho para o meliponário,após checar se as abelhas estão recolhidas,você deve fechar a entrada da colónia com um bolinho de papel ou folhinha de árvore,para que não saiam abelhas.

De preferência,traga o galho no ombro,para evitar os solavancos característicos do carrinho de mão.Esses solavancos podem romper os potes de mel,de polén,danificar os discos de crias,o que pode ser fatal para toda a colônia.

Ao chegar ao meliponário com o galho,pendure-o no local onde vai ficar a caixa racionalcom a nova colónia e tire o papelzinho da boca de entrada.

Eu costumo deixar a colónia natural nesse local por,pelo menos um mês antes de fazer a transferência para as caixas racionais.Isso faz com que as abelhas se acostumem com o novo ambiente que irão viver.

A PREPARAÇÃO DAS CAIXAS RACIONAIS

Dependendo do tipo de abelha nativa que você for criar,compre ou construa a caixa racional recomendada para essa espécie.
Antes de começar a transferência das abelhas para a caixa escolhida,passe um pouco de cera de abelha na parte interna da caixa(você também pode passar folhas de "capim santo"/capim cidreira),também passe um pouco de cera na entrada da caixa para que as abelhas identifiquem ,e se acostumem com a nova moradia.

MATERIAIS UTILIZADOS PARA AUXILIAR NA TRANSFERÊNCIA

-Machado,
-Serrote ou serra circular,
-Faca de mesa,
-Martelo,
-Cunhas de madeira ou ferro,
-Sugador de abelha,
-Colher,
-Fita crepe,
-Vasilhame para colocar o mel dos potes que se romperem,
-Caixa racional.

COMO ABRIR O TRONCO

Dependendo do tipo de madeira,o galho se racha facilmente.Usando o machado,o serrote ou a serra circular,começe a abrir o galho com muito cuidado e calma.
Após começar a abrir uma fresta,vá batendo as cunhas ,com cuidado.De preferência vá abrindo dos dois lados ao mesmo tempo,até chegar ao meio.
Quando for levantar as partes do galho,tenha cuidado para não danificar os discos de cria.Após aberto,volte a sua atenção para a rainha e os discos de cria

Vá soltando os discos de cria com muito cuidado,utilizando a faca de mesa,sem danificá-los.Coloque-os na caixa ,na mesma posição em que estavam no galho.

Os discos de cria possuem pilares,que se forem destruídos,devem ser refeitos com cera da própria abelha,para que as abelhas nascentes tenham espaço para se movimentarem entre os discos.

Localize a rainha,que geralmente está próximo aos discos de cria.Com a ajuda de uma colher , uma folha de árvore ou um papel,pegue-a e coloque-a na caixa.

OBS.:Não pegue a rainha com a sua mão, pois,pode deixar cheiro nela e as abelhas poderão rejeitá-la.

Se os potes de alimento estiverem rompidos ,não coloque-os na caixa,pois,o alimento derramado pode atrair formigas,apis,forídeos,etc.

Utilizando o sugador de abelhas,pegue o maior número de abelhas possível,principalmente,as abelhas jovens que ainda não voam e,coloque na caixa.

Use a fita crepe para lacrar a caixa,tapando todas as frestas que tiver ,isso faz as abelhas se sentirem mais protegidas.

Terminada a transferência para a caixa racional,coloque-a no mesmo local onde estava a colónia natural,na mesma altura e com a boca voltada para o mesmo lado,que esta a boca da colónia natural.

ALIMENTANDO A NOVA COLÓNIA

Para ajudar no fortalecimento da nova colónia,você deve fornecer alimento artificial para as abelhas.

Essa alimentação só é fornecida,um dia após a transferência,para que as abelhas possam se organizar melhor,podendo assim defender a colónia de possíveis saques
.
Existem algumas formas de se preparar esse alimento energético,eu vou falar de duas,que eu gosto muito:xarope,é feito com água,capim santo,folhas de laranjeira,açúcar e mel de apis;e pasta candi,que é feita com açúcar e mel de ápis.

Xarope:junte todos os ingredientes em uma vasilha limpa e leva ao fogo,essa mistura deve ser bem fervida,coada e oferecida às abelhas em alimentadores próprios para isso.Existem meliponicultores que utilizam alimentadores de pássaros,copinhos,algodão molhado com essa solução,etc.

Eu gosto de alimentadores externos,pois,posso acompanhar a forma como as abelhas utilizam o alimento,e não preciso ficar abrindo a caixa direto.

Pasta candi:Essa pasta é feita usando-se duas partes de açúcar de confeiteiro e uma parte de mel de apis.Leve ao fogo para homogeneizar e,após esfriar,deve ser servido às abelhas.

As abelhas nativas também precisam de alimentação protéica,e isso pode ser resolvido,oferecendo pólen de ápis,misturado com mel,formando uma "massa"e "mergulhando na cera de Apis derretida",formando bolas e servindo às abelhas.

Um abraço.

Paulo Romero.
Meliponário Braz.
João Pessoa,PB.
Postar um comentário