sexta-feira, 7 de maio de 2010

A caatinga ameaçada.


Sempre que estou no "meu cariri",eu procuro conversar com as pessoas do campo,que,com seu modo de vida simples,teem muita coisa para nos ensinar,e eu,estou sempre querendo aproveitar esse conhecimento,e passando novas idéias para eles,por exemplo idéias de preservação ambiental.




Eu tenho interesse,em todas as coisas,relacionadas à convivência com a caatinga.
A vida por lá,não é nada fácil,pois,por falta de opção,muitas vezes,o homem do campo derruba a caatinga,achando que isso vai lhe trazer alguma melhoria na sua qualidade de vida.

Com à destruição das matas,(para se fazer carvão,abrir novas áreas para plantios,retirar lenha,etc.)todos os animais que vivem ali,são afetados diretamente.
Esse uso desordenado dos recursos naturais,está acabando com esse importante bioma.

Já temos várias áreas, em avançado processo de desertificação e,a cada dia,mais áreas são abertas,sem que os poderes públicos,façam qualquer esforço para conscientizar essa população; se a vida já é difícil com a caatinga preservada,imaginem viver ali,sem ter mais as matas,os animais silvestres...enfim,seria como viver em um deserto.

A cada dia,está mais difícil se ver uma colónia natural de abelhas nativas,isso,eu já comprovei.
Em 2005,em uma determinada área do sítio da minha família,eu consegui achar:três jandairas,uma moça branca,e quatro cupiras e muitas africanizadas;essas abelhas foram deixadas no seus locais de origem,eu apenas queria saber, se ainda existiam muitas espécies de abelhas nativas por aqui...

Se passaram apenas cinco anos,mas,das cinco colónias nativas achadas por mim,apenas a moça branca,continua na mesma imburana,(talvez,por se tratar de um local de difícil acesso,ela tenha escapado dos caçadores de mel).

Esse tipo de destruição,é muito difícil de ser combatida por nós,pois,esses caçadores,já acabaram com as abelhas nativas na vizinhança,e agora procuram novas áreas para continuarem sua destruição.Eles se camuflam por dentro da mata,para se esconderem e continuarem acabando com nossas a mata,e com os animais silvestres de um modo geral.

Eu tenho conversado com algumas pessoas,da vizinhança,à respeito da importância de se preservar as abelhas nativas,pois,sem as abelhas não teremos mais as matas;não teremos mais os animais;não teremos mais o homem.

Existem pessoas,que acham "besteira"se preocupar com preservação de abelhas,mas eu explico que,eles podem perceber a dificuldade de se achar uma colónia de abelhas nativas,em nossa região;reflexo da retirada indiscriminada de mel.

Uma das alternativas,para se diminuir essa agressão ao meio ambiente,é a criação racional das espécies nativas de nossa região,jandaira,por exemplo.

Essas conversas,estão surtindo efeito,pois,já existem pessoas interessadas em aprender,o manejo racional de algumas dessas abelhas.



Pena que eu estou muito ocupado,no momento,para intensificar essa luta em defesa da nossa caatinga,como um todo.Mas,vou me esforçar ainda mais,para tentar proteger o pouco de caatinga que ainda nos resta.


Um abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.