domingo, 14 de abril de 2013

Plantas melíferas II.



“A meliponicultura é uma atividade muito prazerosa,pois ao realizar o manejo das abelhas,nos desligamos dos problemas diários e essa prática torna a vida mais leve e bela".
(Paulo Romero).

Para que as nossas abelhas nativas,se mantenham produtivas e organizadas,elas precisam contar com um bom “pasto”,de onde possam retirar o néctar e o pólen,necessários à sua sobrevivência.

A maioria dos meliponicultores,estão sempre plantando novas espécies de árvores que possam  aumentar as alternativas florais das abelhas.E eu,como não poderia ser diferente;também estou sempre plantando algumas árvores,para que as minha queridas abelhas nativas,encontre alimento com certa facilidade.

As últimas espécies que plantei foram:Mutre(Aloysia virgata) e Ora-pro-nóbis(Pereskia aculeata).

O mutre,floresceu rápido;pois  a partir de “algumas “estacas”,que consegui com um amigo e que foram plantadas em setembro de 2012(Portanto,estão  com 7 meses de plantadas),já existem muitas flores e as abelhas estão sempre fazendo a festa.”Já surgiram algumas flores com uns 5 meses,mas não foram contínuas,como a floração atual.”


A floração do mutre,está sendo “continuada”,ou seja,já estão com flores à mais de dois  meses, e sempre estão surgindo novas flores.Já li,que o mutre floresce durante todo o ano,mas ainda não sei se essa informação é verídica;mas estou muito satisfeito com a sua floração.


Abelha jandaíra(Melípona subnitida) na flor de mutre(Aloysia Virgata).


Abelha uruçu nordestina(Melípona scutellaris),na flor de mutre.


O ora-pro-nóbis,ainda não floresceu,mas acho que “ele”não é concorrente para o  mutre,pois alguns amigos me falaram que suas "floradas" duram poucos dias.


Dentre as plantas melíferas,também tenho erva cidreira,cosmos e amor agarradinho(Que ainda não floresceu),mas sei que ele é muito bem visitado e sua floração também permanece, por muitos meses.


 Abelha uruçu nordestina,na flor de erva cidreira.


Abelha jandaíra,na flor de erva cidreira.

Com a introdução dessas novas espécies de plantas, eu já percebo que o  mutre e o amor agarradinho,  estão se mostrando  ótimas alternativas de pasto melífero.

Abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.