sábado, 29 de outubro de 2016

Fundação da Associação Nordestina dos Criadores de Abelhas sem ferrão ANCASF.


Amigos!

Apesar das dificuldades  que a nossa meliponicultura nordestina vem enfrentando nesses últimos anos (Pois estamos atravessando o quinto ano seguido de estiagens,e a nossa caatinga quase não apresenta a sua face mais bela),tive a grata surpresa de ser convidado para participar da reunião de fundação da ASSOCIAÇÃO NORDESTINA DOS CRIADORES DE ABELHAS SEM FERRÃO(ANCASF).




A reunião aconteceu nesse último sábado dia 22/10/2016, na Sociedade Nordestina dos Criadores, em Recife, PE.

Eu fui convidado pelos amigos Chagas, Selma e Gonzaga, e foi uma grande satisfação participar desse momento tão importante para a meliponicultura Nordestina e Brasileira.

 Estiveram presentes Meliponicultores de Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. Claro que os Meliponicultores dos outros estados nordestinos foram convidados; mas infelizmente não puderam participar dessa reunião.

Após a discussão e algumas mudanças no estatuto social, esse foi aprovado e o  amigo Gonzaga, que é biólogo com extenso trabalho com abelhas, e um Meliponicultor apaixonado pelas nossas abelhas nativas,será o nosso primeiro presidente da ANCASF.

Como vice-presidente, todos os presidentes das associações estaduais, passam a ter essa incumbência: Fortalecer a Meliponicultura em cada um dos nove estados que compõem a região nordeste, além de contribuir para a profissionalização do setor.




Sabemos das dificuldades que enfrentaremos nessa nova empreitada; mas com a determinação de sempre, e o amor pelas nossas abelhas nativas, vamos à luta!

Estavam presentes ao evento, grandes nomes da nossa Meliponicultura nordestina a nacional, o que abrilhantou ainda mais o momento.

Foi um dia maravilhoso, onde além de contribuir para o crescimento da Meliponicultura nordestina, eu passei momentos especiais, ao lado de pessoas como Chagas, Selma, Dr.Tertuliano Aires... E tantos outros nomes, que só engrandecem a atividade.


Abraço!
Paulo Romero.
Meliponário Braz.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Melípona Quinquefasciata (Uruçu do chão.).


Amigos!


Mas uma vez,é com grande prazer que faço essa postagem sobre as nossas abelhas nativas.

No Brasil, existem “grandes” Meliponicultores, não pelo número de colônias que possuem, mas sim, pela forma dedicada que manejam e mantém suas abelhas e seus meliponários.


Dentre esses Meliponicultores, merece destaque o casal: Francisco das Chagas e Selma; pelo belo e importante trabalho de divulgação, multiplicação e defesa das abelhas nativas.




Eu tive o prazer de estar com elas durante as visitas que fiz ao meliponário São Saruê, e sempre fui recebido com a alegria e o carinho, que são marcas registradas desse casal.

No final do ano de 2015, uns colegas meus, foram conhecer o meliponário de Igarassu,PE  e na ocasião ficaram impressionados ao conhecerem a Melípona Quinquefasciata (Urucu do Chão).



Essa é uma abelha nativa, bem rara e que vem sendo salva da extinção graças ao esforço de Chagas;e de mais alguns poucos meliponicultores, que tem multiplicado a espécie e, principalmente tem conseguido conscientizar os agricultores que residem nas regiões de ocorrência dessa espécie; da importância de preservar e manejar essa espécie tão bonita e ameaçada!



Eles também publicaram uma cartilha sobre essa abelha nativa:INICIAÇÃO À CRIAÇÃO DE URUÇU DO CHÃO ,onde relatam as experiências com a criação dessa espécie e dão dicas importantes à respeito do manejo e criação racional.

A cartilha foi desenvolvida por :

*Francisco das Chagas Carvalho
*Selma Carvalho
*Marilda Cortopassi Laurino
*Tertuliano Ayres Neto. 


Por nidificar no chão, essa abelha sofre com os constantes “pisoteios” dos animais, a destruição de seu habitat, as queimadas e as ações dos “meleiros”, que para retirarem o mel, cavam o chão e deixam “as crias” expostas ao tempo; o que é fatal para essa colônia.



Essa abelha produz um mel muito apreciado, e por isso deve ser manejada de forma racional, pois só assim será possível multiplicar as famílias ,para produzir mel,e ao mesmo tempo, preservar os ninhos naturais para garantir sua preservação, também na natureza!


Link para baixar a versão em PDF.

https://hbjunior19.files.wordpress.com/2015/08/cartilhapdf-151223002718.pdfhttps://hbjunior19.files.wordpress.com/2015/08/cartilhapdf-151223002718.pdf


Sempre que você encontrar um “ninho” de abelhas nativas, preserve-a e ajuda na perpetuação das espécies.

Só adquira abelhas nativas de Meliponicultores e/ou às retire de áreas que por acaso for haver desmatamentos ou a árvore onde está alojada a mesma corra algum perigo de cair!


Abraço à todos!
Paulo Romero.

Meliponário Braz.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Feliz 2016!


Feliz ano novo!


E, com o nascimento de um novo ano, também renasce em nós a esperança de um ano com chuvas regulares, para trazer de volta a alegria nos corações de todos os sertanejos e nordestinos!



Apesar de o nosso semiárido estar atravessando a maior estiagem dos últimos 100 anos, e as previsões climáticas indicarem que esse novo ano, continuará sem chuvas;mas em nós renasce a esperança ,e acredito que 2016 será um ano com boas chuvas.
Já na última semana de 2015, as chuvas começaram a cair em várias regiões do semiárido nordestino, e já começam a mudar o aspecto da caatinga.



As minhas queridas abelhas nativas; por serem adaptadas ao rigor climático, conseguem sobreviver coletando néctar e pólen nas plantas que florescem nessa época de estiagem: Juazeiro, quixabeira, imbuzeiro, pereiro, mufumbo e a algaroba, que não é nativa, mas é bem adaptada a região nordeste.




Quando as chuvas caírem em maior quantidade, eu vou aumentar a quantidade de plantas para fornecimento de pasto apícola, para as abelhas nativas: Moringa, mutre, amor-agarradinho, ora-pro-nóbis e maniçoba.

Essas plantas são bem adaptadas ao clima da região nordeste, e com um sistema de irrigação por gotejamento, conseguem produzir bem durante boa parte do ano, garantindo uma maior segurança para as multiplicações que pretendo retomar.




Desejo à todos os meus amigos,um 2016 abençoado e cheio de boas realizações!



Abraço a todos!
Paulo Romero.
Meliponário Braz.