segunda-feira, 21 de setembro de 2009

A criação racional de abelhas nativas.



A criação racional de abelhas,especialmente as nativas,deve seguir algumas regras.Primeiro a pessoa que vai"criar" essas abelhas,deve antes de mais nada gostar do que está fazendo,pois precisará de paciência e cuidados para ter sucesso na atividade.

Eu não quero dizer com isso que para ser um bom meliponicultor,a pessoa deve ter conhecimento de como as abelhas vivem em seu habitat natural,pois com cursos,leitura especializada,troca de experiências e boa vontade,até quem nunca teve contato com esses insetos,consegue se sair bem na criação racional de abelhas nativas.


Entretanto,quem vive em contato com "elas"em seu dia-a-dia vai aprendendo alguns maçetes que serão muito úteis para facilitar o manejo.Por exemplo,quando encontramos um ninho de abelhas,verificamos a posição das crias,do mel,o espaço interno,posição da boca de entrada,o diâmetro da árvore,posição em relaçao ao sol,altura do solo,etc.

Esses detalhes nos ajudam na hora de transferir os ninhos para as caixas racionais.Para que não façamos mudanças bruscas em seu modo de vida,e assim,termos sucesso com a criação..

No caso da "cupira"(partamona seridoensis,foto acima)a observação de seu modo de vida,na natureza,tem me ajudado muito,a resolver alguns problemas encontrados no manejo dessas abelhas.Como,a maioria dos pesquisadores que eu entrei em contato,antes de iniciar a criação,não tinham chegado a um modelo de caixa ideal para "elas",foi com a observação e criatividade,que estou tentando resolver o problema da "caixa ideal."Eu digo estou tentando resolver,porque nesse caso,para saber se deu tudo certo,temos que esperar algum tempo;pois essas abelhas já ficaram em uma caixa de um conhecido meu,por um período de um ano e depois abandonaram a caixa sem nenhum motivo aparente.

A cupira,não tolera mudanças de temperatura,pois,no interior do cupinzeiro,a temperatura mantém-se constante.

Um abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.
João Pessoa,PB.
Postar um comentário