terça-feira, 6 de outubro de 2009

As abelhas e as plantas da caatinga.


(Foto tirada por Paulo Romero,em outubro de 2009,em São João do cariri,PB.)

Em destaque uma umburana.

As plantas da caatinga,teem uma importância muito grande para a sobrevivência das espécies animais.Isso é fato,como eu já falei antes,as abelhas dependem das plantas para sua sobrevivência e principalmente, as plantas precisam das abelhas e de outros insetos para a polinização de suas flores.

Se o homem continuar a destruir a "caatinga",as espécies de abelhas,principalmente as nativas(por serem mais frágeis)vão desaparecer,e isso já pode ser observado em diversos estados nordestinos e com muitas espécies de abelhas nativas.

Na foto acima,uma umburana com uma cicatriz em seu tronco, feita por meleiros,para tirar mel;coisa muito comum na região nordeste do Brasil,infelizmente.

As abelhas nativas são responsáveis por cerca de 85% das polinizações nas matas brasileiras.Existem pesquisas que provam que,sem as abelhas a produção agrícola seria muito afetada em termos de produtividade;em alguns estados do Brasil,já existe o "consórcio"abelha/agricultura onde todos saem ganhando: ganha o produtor de mel,que com as flores em abundância tem sua produção aumentada e ganha o agricultor que com um grande número de abelhas para polinizarem as suas plantas,garantem um aumento na sua produção agrícola.

Aqui no nordeste mesmo,existem consórcios entre produtores de girassol,manga,acerola,etc,com apicultores/meliponicultores.

Uma colónia de abelha nativa(asf )chega a ter ,em média 5.000(cinco mil )indivíduos;a arapuá é uma exceção(chega á 30.000 indivíduos),já a apis mellífera (africanizada),pode facilmente chegar à 60,70 mil abelhas por colmeia.Com essa diferença na quantidade de abelha por colónia,é claro que a produção de mel também é proporcional à quantidade de abelhas.
Em média as abelhas nativas,produzem de 1 à 2 litros de mel por ano,podendo variar,dependendo das floradas.


OBS.:asf =abelha sem ferrão/(abelhas indígenas)




Em minha região(São joão do cariri,PB)as árvores mais utilizadas pelas abelhas para a construção de ninhos,são a umburana(foto acima),o umbuzeiro,a catingueira e a craibeira.Principalmente no caso da umburana,por ser sem dúvida o local mais procurado pelas abelhas para a construção de seus ninhos ,muitas vezes a árvore é derrubada para facilitar o acesso ao mel.



Se as pessoas parassem com essa prática devastadora e,ao invés de destruir o meio ambiente começassem a plantar árvores nativas do semiárido, diminuiria o processo de desertificação,fazendo com que a nossa caatinga,tivesse uma chance real de se recuperar.

Já as plentas mais visitadas pelas abelhas nativas,para coletarem pólen e néctar ,são:malva,jurema,maniçoba,marmeleiro,catingeira,anjico,muçambê,mata pasto,amarra cachorro,mufumbo e jitirana.

MEU PEQUENO GESTO

Eu mesmo tenho plantado alguns pés de umburana,por ser a árvore que mais sofre com a retirada do mel,pelos meleiros.É muito fácil plantar essa árvore,basta cortar um galho,cavar um buraco e colocá-lo dentro,como se fosse uma "estaca" de cerca,e pronto dentro de algum tempo ela irá começar a crescer os primeiros galhos.





Com o umbuzeiro,também podemos fazer mudas à partir de galhos,mas é um pouco mais complicado,pois na cova tem que ser colocada areia para facilitar o enraizamento e nem sempre as mudas brotam,algumas,simplesmente secam.Já as mudas feitas à partir das sementes,demoram muito para crescer e a grande maioria os animais comem;o que não acontece com as mudas feitas com galhos ,pois são altos e os animais não alcançam.

A catingueira e a caibeira teem sementes que brotam facilmente,simplesmente pega-se as sementes secas e coloca em um saquinho com areia e estrume,molhar três vezes por semana,que em poucos dias já teremos as mudas.Quando as mudinhas estiverem com 30 centímetros,devem ser plantadas no local definitivo,as catingueiras se adaptam bem em qualquer terreno,já as caibeiras,devem ser plantadas em terrenos mais baixos,perto de riachos para que tenham um bom crescimento.

É claro que a época de plantar as mudas em seus locais definitivos,deve ser na estação das chuvas.

Esse pequeno gesto, ajuda na preservação dessas espécies tão importantes para as abelhas nativas e para todo ecosssistema da caatinga,e tão ameaçadas pela ganância humana...

Um abraço.
Paulo Romero.
Meliponário Braz.
João Pessoa,PB.

Postar um comentário